Abrindo ... aguarde um momento...
LOGO

A BÚSSOLA DA CANASTRA

ACESSO RESTRITO

PRODUTOS LOCAIS

Queijo Canastra

Queijo Canastra

O queijo Canastra é o produto típico mais importante da região e é conhecido nacionalmente.

A lei estadual 14.185, de janeiro de 2002, considera como queijo-de-minas artesanal o queijo fabricado de acordo com a tradição histórica e cultural da região onde for produzido, a partir  do leite integral da vaca, fresco e cru, sem nenhum tratamento térmico, retirado e beneficiado na propriedade de origem, que apresente consistência firme, cor e sabor próprios, massa  uniforme, isenta de corante e conservantes.

A qualidade dos pastos e das águas cristalinas, a altitude e o clima da Serra da Canastra são responsáveis pelo delicioso e incomparável sabor do queijo Canastra, produzido há mais de 200 anos. Sua forma de fabricação, introduzida durante o ciclo do ouro, é semelhante à do queijo da Serra da Estrela (Portugal).

O processamento do queijo se inicia em até noventa minutos após o início da ordenha e devem ser utilizados como ingredientes culturas lácticas naturais como o pingo (soro da produção do dia anterior, que “pinga” de uma bancada em um recipiente), coalho e sal grosso. São necessários dez litros de leite para produzir um queijo Canastra com aproximadamente 1.200 gramas.

Por todas essas características o queijo Canastra foi contemplado com o registro de bem imaterial do país, por decisão do conselho consultivo do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em 15 de maio de 2008.

O queijo Canastra deve ser degustado curado ou meio curado (cerca de sete dias de maturação, pelo menos). No passado, o queijo ficava muito tempo nas prateleiras dos produtores antes de ser levado em carros de bois ou no lombo de burros para as cidades.

Atualmente o consumo é muito mais rápido e poucos têm o privilégio de comê-lo maturado.

Decorridos alguns dias da produção, o queijo Canastra apresenta a cor bem amarelada e a consistência bem mais firme, de fora para dentro. É excelente com café e melhor ainda com um bom vinho.
Para uma perfeita maturação o queijo Canastra precisa ficar de preferência sobre uma tábua de madeira, sendo virado uma vez por dia. Ele não deve ser fechado mais de um dia num saco plástico e resseca se deixado na geladeira.
A maioria dos fazendeiros vende a produção para intermediários conhecidos como queijeiros.

Uma pequena parte é consumida na própria região.

Veja as Fotos

  • Queijo Canastra
  • Queijo Canastra
  • Queijo Canastra
Artesanato Mineiro

Artesanato Mineiro

Minas Gerais é um estado que sempre preservou o seu patrimônio histórico, suas práticas culturais e o seu riquíssimo e diversificado artesanato. As mãos habilidosas dos artistas mineiros historicamente vem sendo reconhecidas nacional e internacionalmente.

A originalidade das peças produzidas por artistas mineiros fazem desse segmento uma das grandes riquezas do Estado.

O artesanato mineiro é diferenciado, diversificado e original. As mãos talentosas que moldam o barro, manejam o pincel, movimentam o tear, entalham a madeira e esculpem a pedra. 

A produção de artesanato na Serra da Canastra, assim como em todo o estado de Minas Gerais, remonta ao tempo da colonização, quando o hábito de produzir utensílios domésticos transformou os mineiros em grandes artesãos. 

Você pode encontrar na região da Canastra uma grande variedade de produtos artesanais de excelente qualidade e com ótimos preços. Tipos de produtos artesanais encontrado na região:

Artes em madeira, palha, cabaças, tecido, grãos, sementes, ferro, tecelagem, barro, couro, pedras, bambu, biscuit, cachaças, compotas de frutas e legumes, molho de pimenta, doce de leite, goiabada cascão, embutidos, defumados, geléias, licores etc.

Veja as Fotos

  • Artesanato Mianeiro
  • Artesanato Mianeiro
  • Artesanato Mianeiro
  • Artesanato Mianeiro
Café

Café

O café do Cerrado também é uma das experiências mais bem sucedidas da agricultura no Brasil.

Em 1972  um grupo de cafeicultores provenientes do Sul de Minas, Norte do Paraná e de São Paulo foi atraído pela região do Cerrado Mineiro. A motivação para a mudança se deu por razões climáticas, ou seja, no cerrado o café estaria livre do grande pesadelo que é a geada.  O início foi muito problemático, porque acostumados com os solos férteis no norte do Paraná e São Paulo, os cafeicultores enfrentaram sérios problemas com os solos, que só foram contornados através do apoio de instituições de pesquisa para melhor compreender o solo e o clima do Cerrado, objetivando um melhor desempenho econômico. 

Os Cafés do Cerrado são produzidos em ambiente de savana, a altitudes entre 800m e 1.000m. No Cerrado Mineiro os verões quentes e chuvosos são seguidos por invernos secos e frios, o que gera culturas de cafés de alta qualidade.

Os Cafés do Cerrado Mineiro são caracterizados pela bebida fina, corpo forte e excelentes aroma e doçura. São considerados como um ingrediente chave de muitos blends de café espresso.

A cafeicultura do Cerrado mineiro conta atualmente com 170 mil hectares plantados. O Estado de Minas Gerais firma-se, como o maior produtor brasileiro, responsável por 52,7% da colheita. 

O Café do Cerrado Mineiro que já é exportado para mais de 60 países e continua chamando atenção e aumentando a área de interesse pelo  mundo afora. No mês de novembro de 2013 a Federação dos Cafeicultores do Cerrado recebeu a vista de representantes mundiais da Rede McDonald’s, além de representante da marca na América Latina.  Os representantes da rede ficaram bastante impressionados com o Sistema Organizacional da Região e com a possibilidade do rastreamento dos lotes comprados, com a garantia da origem e da qualidade da Região do Cerrado Mineiro. Segundo os representantes da empresa é exatamente isso que a empresa precisa e vem buscando junto a parceiros.

Vale a pena saborear o delicioso Café do Cerrado Mineiro.

Veja as Fotos

  • ----
Quitandas e Comidas Típicas

Quitandas e Comidas Típicas

A comida mineira é uma das mais apreciadas no Brasil. Falar de comida mineira é falar de comida feita em fogão a lenha, cozidas lentamente em panelas de barro, é comida de roça, da fazenda da vovó. Falar em comida mineira é falar em mesa farta que passa longe das comidas light, diet e sem sabor. Comer aqui é deixar de lado as dietas e os regimes, o motivo aceito é sempre o mesmo: “É COMIDA MINEIRA, UAI!”.

O bom mineiro é hospitaleiro, adora uma boa prosa e recebe os visitantes com fala mansa e é claro, com boa comida. Na casa do mineiro sempre se prova uma boa cachaça, um cafezinho e um delicioso pão de queijo. Aqui a pressa não existe, o jeito é relaxar e aproveitar.
Resistir?  Como resistir a iguarias como: 

o Tutu de feijão
o Leitão a pururuca
o Costelinha de porco
o Frango com quiabo
o Galinha ao molho pardo
o Vaca atolada
o Torresmo
o Feijão tropeiro
o Canjiquinha com costelinha de porco
o Carne de lata
o Farofa e ensopados de ora-pró-nobis
o Taioba refogada
o Goiabada cascão
o Compotas de frutas e legumes
o Doce de leite
o Pamonha
o Curral ou mingau de milho
o Rapadura

As famosas e saborosas quitandas mineiras:

Pão de queijo
Bolo de fubá
Bolo de milho
Bolo de mandioca
Biscoito de polvilho
Broinha de fubá
João deitado
Bolinho de chuva
Rosquinha de nata

Veja as Fotos

  • Quitandas e Comidas Típicas
  • Quitandas e Comidas Típicas
  • Encontre na Serra da Canastra
  • Como Chegar - Veja os Mapas
  • Parque Nacional

  • São Roque de Minas

  • São José do Barreiro

  • São João Batista

  • Vargem Bonita